\\ INFORMAÇÃO \ notícias

Sindicatos e universidade articulam vacinação prioritária em trabalhadores da educação contra a Covid

Foto: EBC/Reprodução
Foto: EBC/Reprodução
Publicada em 11/12/2020.

As mudanças constantes no ensino superior da rede privada foram, novamente, tema de plenária ocorrida nesta sexta-feira (11), com a participação dos sindicatos de professores e representantes das instituições de ensino comunitárias do RS.

Um dos pontos de discussão foi a série de medidas administrativas adotas pelas universidades para o enfrentamento do cenário de dificuldades, algo que teve reflexo direto no trabalho dos professores. São ajustes como reformulações curriculares, ampliação das disciplinas EaD e aumento no número de alunos por turma. Por si só, o cenário deve ocasionar uma redução de 25% a 30% na oferta de trabalho aos professores. Além disso, a elevação no número de alunos por turma tem sobrecarregado muitos docentes.

Em outra medida, as entidades sindicais solicitaram à representação patronal um esforço conjunto no que diz respeito à vacinação contra a Covid-19. No momento em que a disponibilização de doses já está no horizonte, ao mesmo tempo em que o ensino privado também vislumbra ampliar o retorno às atividades presenciais em 2021, a intenção é solicitar junto às autoridades a inclusão de professores e servidores de instituições de ensino no grupo prioritário de vacinação.

Por fim, os sindicatos solicitaram conjuntamente a revisão da sistemática de demissões nas universidades, solicitando o adiamento ao máximo do desligamento em massa de professores durante o semestre letivo.

A plenária desta sexta-feira foi mais uma etapa da série de diálogos que o Sinpro-Noroeste, junto aos demais sindicatos de professores, mantém desde novembro com o Sindiman, a representação formal das instituições comunitárias. O canal de diálogo foi aberto a fim de que as mudanças impostas pela pandemia ao ensino privado sejam discutidas de forma conjunta. Uma nova rodada de discussões deve ocorrer na próxima semana.