\\ INFORMAÇÃO \ notícias

Sinpro-Noroeste é contrário à proposta de retorno das aulas presenciais

Publicada em 13/08/2020.

Na semana que passou, o governo do Estado apresentou proposta na qual estabelece um calendário de retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Sul, que unificaria o retorno na rede pública estadual, nos municípios e também na rede privada de ensino. A proposta, apresentada na forma de sugestão, define a retomada de forma escalonada, entre o fim de agosto e a metade de outubro. Pela sugestão, a volta das aulas começaria pela Educação Infantil, tanto privada quanto pública, a partir de 31 de agosto.

A partir de discussões estaduais promovidas pela FeteeSul, e de debates em âmbito nacional, congregados pela Contee, o Sindicato dos Professores de Ijuí (Sinpro-Noroeste), que representa os professores da educação privada, já refletiu sobre a questão e tem um posicionamento claro. “Não há qualquer condição de retomada das aulas presenciais. No Rio Grande do Sul, especialmente, estamos vivendo o pior momento da pandemia. Neste momento é preciso fazer o contrário, nos resguardar e manter o maior índice possível de isolamento social”, diz o coordenador-geral da entidade, Valdir Graniel Kinn. “Retomar as aulas presenciais neste momento é colocar em risco a saúde - e até a vida - de professores, funcionários, estudantes e de suas famílias”, completa.

Segundo o dirigente sindical, ainda não surgiu nenhum protocolo sanitário seguro e confiável, que permita reunir um número mínimo de alunos e professores, sem riscos de contaminação de todos pelo Coronavírus.

Os prefeitos da região de Ijuí se reuniram nesta quinta-feira (13), e definiram que as redes públicas municipais, bem como as escolas particulares, não vão adotar os protocolos propostos pelo governo estadual. Um eventual retorno das aulas presenciais será novamente discutido pelos gestores na metade do mês de setembro. 

Sinpro-Noroeste demonstra preocupação com retorno das aulas presenciais