\\ INFORMAÇÃO \ notícias

Sinpro orienta escolas infantis sobre reajuste salarial a professores

Publicada em 25/06/2019.

Após um longo processo negocial, o Sinpro Noroeste, assim como as demais entidades sindicais do ensino privado, chegou a um consenso com a representação patronal das escolas de educação infantil do Estado (Sindicreches), e está encaminhando a assinatura de nova Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para os trabalhadores da categoria.

Com a sinalização do acordo, o sindicato repassou às escolas de Ijuí orientações no que diz respeito ao cálculo do reajuste salarial da categoria, que estava represado desde o ano passado. As deliberações são as seguintes:

DATA BASE 2018: O piso devido em 1º maio de 2018, para as Escolas de Educação Infantil é de R$ 8,70, resultantes da integralização de 1,69%, sobre o valor hora-aula de R$ 8,56.

As diferenças salariais, resultantes do reajuste aplicado retroativas a 1º de maio de 2018, serão ressarcidas aos professores na folha de pagamento do mês de julho  de 2019. Excetuam-se as escolas que já anteciparam o reajuste.

DATA BASE 2019: O piso devido em 1º maio de 2019, para as Escolas de Educação Infantil é de R$ 9,14, resultantes da integralização de 5,07%, sobre o valor hora-aula de R$ 8,70.

As diferenças salariais, resultantes do reajuste aplicado retroativas a 1º de maio de 2019, serão ressarcidas aos professores na folha de pagamento do mês de julho de 2019.

REAJUSTE SALARIAL: As Escolas de Educação Infantil que praticam valor hora-aula acima dos valores dos pisos aplicarão o reajuste geral de 1,69% no salário de 2018 (retroativo a maio/2018) e aplicarão o reajuste de 5,07% no salário de 2019 (retroativo a maio/2019).

O salário dos professores das Escolas de Educação Infantil que praticam valor hora-aula acima dos valores dos pisos será reajustado em 1º de maio de 2019 nos percentuais de: 1,69% (um inteiro e sessenta e nove centésimos de inteiro por cento), referente ao reajuste de 2018 e sobre o valor corrigido 5,07% (cinco inteiros e sete centésimos de inteiro por cento), referente ao reajuste do ano de 2019, ressalvados eventuais acordos que tenham ensejado aumentos declaradamente sem caráter antecipatório.

As diferenças salariais provenientes das normas fixadas no caput, retroativas a 1º de maio de 2018, serão ressarcidas aos professores juntamente com o salário do mês de julho de 2019, e as diferenças salariais provenientes das normas fixadas no caput, retroativas a 1º de maio de 2019, serão ressarcidas aos professores juntamente com o salário do mês de agosto de 2019.

Após a assinatura oficial, uma cópia da CCT será distribuída às instituições de ensino.