INFORME DO SINPRO

 

NEGOCIAÇÕES COLETIVAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

- Nesta semana os sindicatos congregados pela FeteeSul se reuniram para novo encontro com o Sindiman, que representa mantenedoras de instituições de ensino comunitárias.

Havia, desde o início das conversas, divergência sobre o número de estabelecimentos de ensino representados pelo Sindiman. Após análise, chegou-se à conclusão de que há sete mantenedoras que administram 12 escolas privadas pelo Estado, o que aumenta a necessidade de buscar atualizar a reposição salarial e demais benefícios a estes trabalhadores.

Havia também divergências sobre o número de alunos nestas instituições, o que impedia o avanço das discussões sobre os pontos de pauta, principalmente a reposição dos salários diante da inflação oficial. Diante disso, ficou acordado que o patronal fará levantamentos internos para embasar suficientemente a negociação, com nova rodada já agendada para a próxima sexta-feira.

 

NEGOCIAÇÕES COLETIVAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

- Prosseguiram nesta semana as negociações coletivas com o Sindiman sobre a nova CCT dos professores do ensino superior, vinculados a instituições de ensino comunitárias. O encontro não teve avanços, e pontos considerados importantes ainda estão pendentes, como é o caso da reposição inflacionária. Aliás, aos técnicos administrativos a representação patronal ofertou 5,4% de reajuste salarial em outubro, o que representa apenas metade da inflação oficial acumulada no período.

Aos professores, porém, não houve proposta de reajuste, e o último encontro negocial serviu para que os sindicatos de trabalhadores reiterassem a necessidade de construir uma alternativa, mesmo que de forma parcelada, para a reposição da inflação.

De outro lado, o Sindiman voltou a abordar os quatro pontos levantados no último encontro, sempre na perspectiva de reduzir ou retirar direitos importantes contidos na CCT dos professores do ensino superior. Porém, a avaliação foi de que desta vez o tom do discurso mostrou a busca por consensos.

O patronal pediu um prazo de 15 dias para discutir o processo negocial com as instituições de ensino, e passado este período novo encontro deve ser agendado para prosseguir com as negociações.

 

ASSEMBLEIA APRESENTA CONTAS DE 2021

- O Sinpro convoca toda sua categoria para assembleia ordinária no próximo sábado, dia 30 de abril, de forma presencial, na sede do sindicato.

O encontro terá primeira e única convocação para as 10h. Na pauta, a assembleia terá a apresentação e detalhamento da prestação de contas 2021 do sindicato. Além disso, os dirigentes sindicais farão relatos sobre o andamento das negociações coletivas com as entidades patronais.

 

 

O informe semanal do Sinpro também está disponível nos grupos de WhatsApp mantidos pelo sindicato. Ainda não participa? Envie uma mensagem para 9 9614 2840